terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Restaurante sem "V" de Volta

Só não digo em bom francês jamais, jamais, jamais porque sabemos o resultado que essa frase tem na nossa alma lusa. Mas este restaurante fica riscado do mapa e ficaremos com uma história triste para contar a nossos netos. A foto foi-nos tirada por um dos polícias, sim tivemos de chamar as autoridades para defender a nossa integridade física, e sim, uma das senhoras está grávida. Nada disto faz sentido nem deveria constar na mesma frase juntamente com jantar-convívio com os meus leitores, pois não? Mas aconteceu. O jantar  correu mal - mal servidos, mal jantados, mal me quero para toda a gente!!! ofereci livros a todos os presentes para tentar compensar o desconforto... ai!


Another World - Antony And The Johnsons

Situações caricatas do outro mundo eu costumo escrever com ligeireza nos meus livros. Até sou bem imaginativa, se pensar no que faço as minhas personagens passar - e os leitores gostam - mas não me passaria pela cabeça fazê-lo a pessoas reais. E inadvertidamente foi o que aconteceu. No restaurante que marcamos para o encontro da autora com os seus leitores, fomos mal tratados, mal recebidos, mal servidos e até ameaçados. Telefonei para as autoridades e pedi protecção. Depois de sairmos do local escoltados pelos simpáticos polícias o empregado finalmente deu asas à sua raiva - todos estávamos chocados com o sucedido e, já cá fora, podemos ver o senhor a partir copos e a pontapear o local onde tínhamos estado. Volto a repetir: Aconteceu. Não faz parte de nenhum conto meu, nem de ficção utilizada no romance sobre violência MAL ME QUERO.

A pergunta que me fica a matutar na cabeça é simples (presumo que a resposta não será). Porquê?



5 comentários:

morais50 disse...

...porquê que vos aconteceu esta situação tão feia?...que eu saiba, todos vocês são civicos. educados, adultos, sabem estar, amigos e cultos..
O que havia por trás, que provocou a ira dos senhores do restaurante?
Garanto que não era vossa intenção, não pagar a conta...
EIS UM PÉSSIMO EXEMPLO, QUE MERECE SER DIVULGADO...INGENTIFIQUEN O NOME.
Um beijinhos para todos vocês desta vossa amiga Helena Morais.

nanda disse...

pelo menos não te podes queixar de falta de "animação"...de certeza que não esqueces tão cedo!
beijocas a todos os intervenientes, excepto o "doido varrido", claro

Ana Martins disse...

A variedade dos pratos era de chorar por mais - secretos queimados e secretos fatiados - foram servidos em cama mal amanhada de alface temperada a contra-gosto com batata refrita, oleada e queimada. No prato lateral umas tristes e desoladas migas frias e um vinho da casa muito envergonhado. um mimo da gastronomia da má-vontade.

Mina disse...

Lool só tu p'ra transformares um prato mal amanhado!!! Num jantar dos deuses:-)
Que inspiração:-)
Estou a brincar, mas não gostaria nada de estar na vossa pele.
Coimbra tem mais encanto na hora na hora da despedida;) Bjinhos

Ana Martins disse...

Eu adoro Coimbrar, não vai ser um senhor descompensado que me estraga a cidade! Estragou o momento de puro convívio entre leitores e a autora, intervalávamos entre a estupefacção e a incredulidade, o vermos a situação poder descambar, porque nunca se sabe o que uma pessoa violenta pode fazer. Por isso telefonei para a polícia, para lhe retirar o 'poder' que ele pensava ter da situação. Nunca o teve, apenas nos serviu mal, foi arrogante, prepotente, malcriado e sempre muito inconveniente, mas sabem que mais? Hoje ele tem de continuar a viver com a pessoa que é, um pobre coitado. E todos nós seguimos com nossas vidas. Eu por mim falo que tenho de começar a rubrica de radio já, já!!!
Obrigada a todos que nos acarinharam nesta aventura maluca. Dia 11 é o convívio com os meus leitores de Lisboa e conhecendo o serviço do Bem Me Quer Restaurante, eheh SEI que tudo correrá de feição.
Beijos e abraços,
Ana

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...