quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Black Swan

A busca pela personagem perfeita.
Até onde se vai na procura da excelência?
o processo criativo dói.
Um filme a não deixar de ver. Arrisca tornar-se um dos favoritos de sempre.


«“Black Swan” é um autêntico prodígio cinematográfico, cativante do início até ao fim e deslumbrante a todos os níveis possíveis e imaginários. No dia 27 de Fevereiro, a ver vamos se Aronofsky consegue fazer uma gracinha. É pouco provável. Mas isso também não importa. Porque, isto sim, é cinema em todo o seu esplendor! E não é uma estátua dourada que lhe vai acrescentar ou retirar qualquer mérito.» in Portal Cinema







3 comentários:

Nuno de Freitas disse...

"Gosto"

sondonando disse...

Uma estória que me desiludiu. A actriz é fabulosa, mas estraga-se logo tudo na cena "rasca" do vidro espetado no peito e, ainda que esventrada, faz a sua dança final, acabando por morrer. Estava tudo tão bem.... Não há pachorra para estas tangas mais que desgastadas na história do cinema....

Ana Martins disse...

Caro son do nando,

É o mundo admirável da democracia, podemos discordar do instituído, do escrito, do dito.
Sabe? Eu não vi o filme com os mesmo olhos. Vi uma composição absolutamente brilhante na procura, insana sim, pela compreensão da personagem perfeita, pelos meandros inconscientes da criatividade que assola qualquer artista, mas elevado a uma potência que pessoalmente nunca poderia querer sequer imaginar. Sei por experiência quanto pode doer o processo criativo, mas creio sabê-lo num plano razoável, o que não acontece com a demanda desta bailarina pelo seu cisne negro uno e irrepreensível.
Mas cada um de nós usa a sensibilidade e a capacidade de se exprimir que possui. Não podemos nem devemos exigir das pessoas mais do que elas podem dar.
Grata pela sua participação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...